V-Ray lança Suporte 3D em Português!

De acordo com a Chaos Group  foi disponibilizado o suporte técnico 3D oficial para V-Ray em Português. Este serviço é gratuito para todos os usuários oficiais do V-Ray e tem como objetivo dar a atenção e o suporte aos usuários brasileiros.

Para utilizar do serviço, basta mandar um e-mail para ricardo.eloy@chaosgroup.com com o número do seu dongle e a descrição detalhada do seu problema (não se esqueça de incluir screenshots e cenas). Que eles farão todo o possível para solucionar os seus problemas de maneira rápida, profissional e em língua portuguesa!

E junto com o grupo de ações, a Chaos Group disponibilizará um site oficial, em português com case studies, cases de sucesso e novidades da marca.

Você agora pode unir-se ao Grupo de Usuários Oficial do V-Ray no Brasil – V-Ray Masters no Facebook e ver as últimas publicações, entrevistas e tutoriais na página web do grupo.

Parece que finalmente a Chaos Group despertou para os usuários do Brasil, falta agora só um precinho camarada, pois com a taxa de câmbio atual (16/12/2015), os USD 1.040,00 sai uma bagatela de R$ 4.041,46!

Mas caso você queira comprar a sua licença, eu aconselho que você entre em contato diretamente com a Chaos Group pelo site deles e tente comprar por lá, utilizando o cartão de crédito e conversar com eles para encontrar um modo de despachar o dongle. Pois o preço nas lojas brasileiras estão quase o dobro do preço.

Escolhendo o pre-ajuste (preset) do PDF corretamente

Hoje em dia quase todo mundo utiliza o formato PDF para enviar as suas artes finais, mas você sabia que existe um formato de PDF chamado PDF/X?  O X vem de exchange, esse subformato surgiu da necessidade do intercâmbio de arquivos gráficos, onde se mantivesse a qualidade não importando o programa de origem.

O maior usuário final deste padrão acabou sendo os bureaus de impressão que recebem os arquivos prontos e compatíveis com seu equipamento. E claro depois disso a troca de arquivos também ficou muito mais fácil! Quem nunca mandou um PDF pra alguém?

Mas chega de conversinha e vamos ao que interessa! Sempre que vamos salvar ou exportar em PDF utilizando o nosso programa preferido, temos diversas opções e dependendo do fim para que será gerado o arquivo, devemos optar pela opção certa.

Acima a tela salvar como adobe PDF do ilustrator (igual para quase todos os aplicativos da adobe).

Os padrões utilizados são esses abaixo. Os presets dos programas (tanto adobe como corel) utilizam seleções baseadas nestas opções aqui abaixo listadas.

PDF/X-1a:2001 – Este ajusta achata a transparência (achata, entenda, converte em um desenho similar sem a transparência) e mescla as camadas (layers).  PDF / X-1a suporta CMYK e cores especiais, mas não permite o gerenciamento de cores. Imagens RGB serão convertidas em CMYK; Valores CMYK serão preservados. As imagens coloridas e em escala de cinza terão suas resoluções reduzidas para 300 dpi (considerado um padrão para a impressão comercial). Então, este padrão não é indicado para artes que usam Pantone, e verifique o arquivo exportado se ele não alterou as cores das imagens em RGB ou escala de cinza.

PDF/X-1a:2003 – Este padrão é somente uma revisão do padrão 2001 para ser compatível com o adobe acrobat 1.4.

PDF/X-3:2002 – Neste padrão foi adicionado o suporte ao padrão RGB e Lab Colors, bem como a capacidade de converter padrão de cores menos comuns e o uso do JPG2000 e também suporte ao gerenciamento de cores. Este ajuste é mais utilizado na Europa. Utilize este ajuste caso pretenda que o bureau de impressão faça ajustes  para melhorar a reprodução das cores.

PDF/X-3:2003 – É só uma revisão do PDF/X-3:2002 para dar suporte ao PDF 1.4.

PDF/X-4:2010 – Este padrão implementa novo gerenciamento de cor, habilidade de utilizar arquivos externos para compor o conteúdo.

PDF/X-5: não é uma nova versão, só implementa suporte a novos padrões de cores.

Tem outros formatos de PDF/X que não são destinados a impressão de qualidade, são eles:

PDF/A: É uma padronização tipo ISO do formato PDF especializado na preservação de documentos eletrônicos, ele não permite por exemplo que as fontes do texto sejam uma conexão externa, ou seja, tudo o que o arquivo necessita estará dentro do arquivo, fontes, anotações, gerenciamento de cor, etc.

PDF/E: Direcionado a engenharia e arquitetura (pontos armazenados com maior precisão, mais informação técnica inclusa, geolocalização, interatividade e animação 3D).

PDF/VT: Indústria Gráfica (Dados variáveis), Baseado no PDF/X-4 com gerenciamento de cores seguindo os padrões definidos pela ICC, suporta o padrão de formulários bem como o manuseio de dados e a interatividade, o padrão VT-1 é um arquivo único, já o padrão VT-2 consiste em um arquivo que pode acessar fontes externas utilizando o padrão um mime de fluxo de dados, MAS a sua visualização depende de um visualizador especializado.

PDF/UA: É o nome informal do padrão ISO 14289, nada mais é que a especificação técnica oficial para programadores poderem escrever e ler arquivos PDF, então arquivos escritos neste padrão devem ser lidos por qualquer leitor PDF, e ainda oferece suporte a dispositivos de acessibilidade, leitores em voz alta, navegação por Joysticks, etc.

Então concluindo, o padrão PDF/X não foi criado pela Adobe, é uma derivação padronizada pelo ISO, que tem como objetivo a troca de arquivos gráficos com qualidade e informações necessárias para a sua correta impressão. Se você está em dúvida sobre qual padrão usar, utilize o PDF/X-3:2003 pelo menos hoje, em dezembro de 2015 ele é o formato que todos o bureaus de serviço aceitam, tanto aqui no Brasil como no exterior.

Autodesk libera de graça Autocad, Revit, 3DSMAX, Inventor, etc.

Sim, é isso mesmo que você leu no título, Autodesk libera GRATUITAMENTE licenças EDUCACIONAIS de seus principais produtos, as licenças tem duração de 3 anos, podendo ser renováveis por mais 3 anos.

A vantagem agora é que não tem mais o watermark de “produto educacional” na hora de plotar ou renderizar alguma coisa, os aplicativos funcionarão como se fossem a licença full por 3 anos, renováveis a mais três.

De acordo com a Autodesk, quem pode utilizar estes produtos deve ter mais de 13 anos de idade e estudar ou ser professor nos seguintes tipos de instituição:

  • Ensino fundamental,
  • Ensino médio,
  • Escolas técnicas,
  • Cursos de tecnológicos,
  • Cursos superiores (universitário),
  • Cursos de especialização,
  • Mestrado,
  • Doutorado,
  • Programas EAD (ensino a distância) que estejam oficialmente registrados e autorizados pelo ministério da educação.

Atenção, centros de treinamento não dão direito ao uso da licença acadêmica.

Principais aplicativos englobados neste sistema:

  • 3ds Max
  • 3ds Max Design
  • AutoCAD
  • AutoCAD Architecture
  • AutoCAD Electrical
  • AutoCAD Mechanical
  • AutoCAD MEP
  • AutoCAD Raster Design
  • AutoCAD Structural Detailing
  • Inventor Professional
  • Maya
  • MotionBuilder
  • Mudbox
  • Navisworks Manage
  • Recap
  • Showcase
  • Softimage
  • Vault Basic

Você pode ver a lista completa aqui!

Caso você seja um professor (ou um aluno de uma escola) querendo entrar no programa, e queira adicionar a sua instituição no sistema, existe um vídeo da Autodesk Education mostrando como criar uma conta, você pode acessar este vídeo clicando aqui! (em inglês com legendas).

Falta do arquivo MSVCP100.dll ou MSVCR100.dll, como resolver!

Por algum motivo alheio a nossa vontade, alguma biblioteca do sistema (arquivo DLL) pode ser excluída, seja ela por uma atualização mal feita, ou na hora de remover um programa.

Isso pode acarretar diversos problemas, mas no caso particular do arquivo citado aqui neste artigo, ele faz com que diversos programas simplesmente parem de funcionar.

Aqui em meu computador, os programas que pararam foram os da Adobe, ou seja, o Dreamweaver, Photoshop, Ilustrator e In Design (isso não significa que outros programas da adobe continuem funcionando, esses são os que eu assino).

Em meu computador em particular, esse problema ocorreu após a atualização dos drivers da placa de vídeo da AMD radeon e do AMD gaming evolved. Mas não é somente nestes aplicativos que isso pode ocorrer, isso pode ocorrer com qualquer aplicativo.

Como essa biblioteca faz parte do Visual Studio 2012, mas particularmente do Visual C++ Redistributable for Visual Studio 2012 Update 4 da Microsoft, para baixar o pacote e resolver seu problema, basta acessar esta página abaixo:

Visual C++ Redistributable for Visual Studio 2012 Update 4

Isso deve resolver o seu problema, caso não resolva, então neste caso é melhor ou mais rápido desinstalar e reinstalar o programa que está com problemas.

Caso esteja tendo problemas com arquivos similares, veja a tabela abaixo qual versão do visual studio ela corresponde, e assim procure pela biblioteca certa no próprio site da microsoft.

TABELA MICROSOFT VISUAL C

MSVCR120.dll / MSVCP120.dll – Microsoft Visual C + + 2013
MSVCR110.dll / MSVCP110.dll – Microsoft Visual C + + 2012
msvcr100.dll / msvcp100.dll – Microsoft Visual C + + 2010
MSVCR90.dll / Msvcp90 . dll – Microsoft Visual C + + 2008
MSVCR80.dll / MSVCP80.DLL – Microsoft Visual C + + 2005

Espero que este artigo tenha lhe ajudado, é o primeiro artigo deste blog! 🙂